Dear Cupid, next time hit both.









sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Não sei porque não consigo escrever-te

A sério que não sei porque é tão difícil. Logo eu, que sou boa a escrever e que só queria mesmo dizer-te duas ou três coisas. Queria dizer-te que me dás borboletas e que és tu que me fazes desenhar aqueles corações estúpidos nos cantos dos meus cadernos. Que a tua voz é o meu som preferido e que já tenho músicas que me fazem pensar em ti. Queria só dizer-te que há poucas coisas melhores no mundo do que adormecer encostada a ti e que quando acordo ao teu lado preciso de sentir que estás ali. Que me fazes sorrir só por me lembrar de ti e que por ti eu deixei tudo o resto que não interessava. Na verdade, eu deixei o que interessava também, e isso passou a não interessar. Queria só dizer-te que gosto que não me deixes andar descalça e que me abraces a meio da noite, e que não me faças perguntas de manhã porque sabes que eu não vou estar bem-disposta. Que gosto da forma como te ris e que dizer-te que sim foi das melhores coisas que já fiz até hoje. Que, na eventualidade de isto correr mal, terás sido o melhor erro que já cometi. Queria só dizer-te isto. Pronto, já está.

4 comentários:

  1. os sentimentos mais bonitos podem ser também os mais difíceis de descrever. mas tu conseguiste :)

    ResponderEliminar
  2. Que lindo! Há muito que não lia num blog um texto assim - que me dá muita vontade de que seja meu!

    ResponderEliminar